o lume dos olhos, a luzir no escuro
16

.

03

.

2019

|

27

.

04

.

2019

"Será que seria ridículo falar sobre o prazer estrutural que pinturas como estas provocam, em combinação com tanto sexo, transbordante, suculento? Não, não creio. Quando Susan Sontag apelou a um erotismo na arte não estava apenas a falar de sexo, estava também a falar de relações — entre nós e a arte, mas também entre as obras de arte elas mesmas — baseadas numa interação sentida, sedenta, física, conturbada. Obviamente que há êxtase sexual nos encontros e cenas a partir dos quais João Gabriel trabalha. Mas há também o êxtase estrutural desse conteúdo harmonizando-se com a forma que ele lhe dá."

MITCH SPEED
Excerto do texto da exposição

FOLHA DE SALA

fechar

anterior

Seguinte

© DINIS SANTOS