How to do things...
11

.

11

.

2017

|

06

.

01

.

2018

* How to Do Things… é um projeto que nos remete às várias possibilidades performativas da matéria e ao jogo de possibilidades que esta nos oferece para, talvez, desenhar o mundo com pequenos gestos… Gestos que vão, de forma oscilante, entre o universo da representação da vida e as formas populares de construção desta no presente.

Dentro de uma situação de superabundância de imagens e com a intenção de criar narrativas, situações e contextos que alterem a tradicional relação entre artista, matéria, obra e espectador, os vários artistas presentes nesta exposição trabalham com a energia implícita que encontram nas situações mais triviais do quotidiano.

Este jogo que aqui se propõe e o que poderíamos chamar de “possibilismo”, procura revelar o papel ativo do artista na exploração duma realidade enérgica e desprovista de artifícios, explorando a polissemia das suas manifestações. Este exercício de liberdade, que acreditamos pode ser um modelo de resistência à impossibilidade de acreditar na seriedade do futuro, é definitivamente uma espécie de criação de subjetividade carregada de ironia, como se às vezes “fazer algo que não conduz a nada” nos desse a oportunidade de imaginar algo novo.

A ação, em tudo isso, como meio de explorar estas ideias abstratas, tem como objetivo se movimentar de forma algo eufórica ou até descontrolada para questionar a sua própria produção.

* Do texto de John Langshaw Austin, "How to Do Things with Words", de 1962.

FOLHA DE SALA

fechar

anterior

Seguinte

© André Cepeda